Cape Verde competitive

[hr_invisible]

Cabo Verde é o país de língua portuguesa mais competitivo em África.

[hr_invisible]

Cabo Verde é o país africano de língua oficial portuguesa mais competitivo, de acordo com a lista elaborada pelo Fórum Económico Mundial que é liderada pela Suíça, no geral, e pelas Ilhas Maurícias, em África.

Cabo Verde manteve a posição do ano anterior e ficou classificado em 122º lugar numa lista de 148 países analisados pelo WEF para a elaboração do Índice de Competitividade Global (GCI) 2013-2014, que coloca Portugal em 51.º lugar e o Brasil em 56.º.

Entre os três países de língua portuguesa africanos avaliados (Angola, Moçambique e Cabo Verde), o arquipélago regista a melhor posição, conseguindo até o primeiro lugar no que diz respeito ao indicador sobre a inflação, e estando na primeira metade da tabela em indicadores como o peso dos regulamentos governamentais, a confiança pública nos políticos e a corrupção e subornos.

No que diz respeito a Angola, o relatório sublinha a perda de três posições relativamente ao relatório de 2011-2012, tendo Moçambique subido um lugar, de 138.º para 137.

Fora do continente africano, Timor-Leste perdeu dois lugares face ao relatório anterior, ocupando o 138.º lugar.

Portugal voltou a perder lugares na lista mundial de competitividade de 2013-2014, caindo para o 51.º lugar e numa tendência que se prolonga desde 2005, com excepção do ano de 2011.

A Suíça continua a liderar a lista mundial de competitividade, seguida de Singapura, Finlândia, Alemanha – que sobe duas posições – e Estados Unidos da América.

Fonte

[hr]

[hr_invisible]

Cabo Verde apresenta oportunidades de negócios no fórum económico empresarial em Boston nos EUA

[hr_invisible]

A Cabo Verde Investimentos (CI) vai apresentar as oportunidades de negócios que existem em Cabo Verde no Fórum económico empresarial que se realiza hoje, na Cidade de Boston, nos Estados Unidos da América

O objectivo, explicou o presidente da CI, José Duarte, “é vender um pouco mais as oportunidades de negócios que existem em Cabo Verde e estabelecer uma dinâmica que possa ser conducente a investimentos concretos”.O turismo, as energias renováveis, as novas tecnologias de informação, as pescas, são entre outras áreas que a CI vai apresentar como oportunidades de negócios em Cabo Verde.O Fórum económico empresarial tem como objectivo promover o comércio bilateral e o investimento nos dois países, disse à Inforpress, o director-geral dos Assuntos Globais do Ministério das Relações Exteriores, Carlos Semedo.O Fórum, que conta com a parceria do Millennium Challenge Corporation (MCC), visa igualmente posicionar Cabo Verde como um centro de negócios para a África Ocidental, para as empresas e investidores cabo-verdianos e norte-americanos.“A ideia também é fortalecer o relacionamento económico entre Cabo Verde e os Estados Unidos e fazer a divulgação das oportunidades de negócios nos dois países”, disse Carlos Semedo.Este encontro, segundo este responsável, vai proporcionar um melhor conhecimento de oportunidades de negócios e de investimentos aos empresários de Cabo Verde e dos Estados Unidos.O evento inclui um conjunto de actividades, nomeadamente contactos “business-to-business e “networking”, diálogo político de alto nível, sessões de informação, visitas às empresas, bem como reuniões com altos funcionários governamentais”, empresários e agências de promoção de investimentos.”Vai ser um grande evento realizado entre Cabo Verde e os Estados Unidos e o primeiro do género promovido pelos dois países”, indicou Carlos Semedo, anotando que o fórum constitui, também, uma oportunidade para os empresários e investidores conhecerem melhor a Lei para o Crescimento e Oportunidade de África (AGOA), que “não tem sido aproveitada”.Carlos Semedo defendeu a necessidade de criar a capacidade exportadora para tirar proveito desta lei, que tem como finalidade apoiar a economia dos países africanos facilitando-os no acesso ao mercado norte-americano desde que cumpram determinados critérios.De acordo com o programa AGOA, um país que reúna todos os requisitos exigidos beneficiará de isenção das taxas aduaneiras e abolição das prescrições quantitativas e os seus produtos passam a ter o mesmo tratamento que os bens produzidos nos Estados Unidos ou, pelo menos, mais favorável que os bens provenientes de um país terceiro.O fórum realiza-se na universidade de Boston e conta com a presença do primeiro-ministro de Cabo Verde, José Maria Neves, e do vice-presidente do conselho de administração da MCC, Jonathan Bloom.

[hr_invisible]

[hr]

A globalização dos serviços de mobilidade profissional oferecidos pela Moving-On segue o desenvolvimento económico dos países africanos de língua portuguesa, nomeadamente de Moçambique. Para apoio no seu processo de relocation para Moçambique contacte-nos em on@moving-on.co.

[hr]

[hr_invisible]

ADB finances implementation of technological park in Cape Verde

[hr_invisible]

The African Development Bank will finance 88% of the total budget for the implementation of Cape Verde’s technological park project. The remaining 12% of the €27.2 million project will be financed by the Cape Verdean government. The financing accord will be signed this Monday afternoon in the city of Praia.

“The accord is the result of yet another significant effort made by the Cape Verdean government in favor of the development of information and communication technologies in the country, which have been taken on as fundamental tools in good governance, with a strong inducing effect in entrepreneurship and in business development,” according to a press release from the Ministry of Finances and Planning.

In this sense, the implementation of the technological park is aimed at adding potential to the development, visibility and commercialization of e-government, e-education and financial services, as well as fostering a climate of innovation and technological entrepreneurship and solidifying partnerships with international players of reference in the sector.With the implementation of the project, the Cape Verdean government also intends to attract foreign direct investment for the provision of ICT-based services, this contributing toward building the capacity of Cape Verdean human resources in the area.The technological park is one of the most visible components of the strategic investments Cape Verde has made in the development of an ICT cluster able to allow the country to compete in the international arena in the provision of services in this sector.

Source

[hr_invisible]

[hr]

The globalization of the mobility services offered by Moving-On is following the economic development in the African Portuguese speaking countries, namely Mozambique. For support in your relocation process to Mozambique please contact us at on@moving-on.co.

[hr] 

Cape Verde competitive
Voltar ao topo